• Autocuidado

    Somos cíclicas, somos natureza.

    Entender que não precisamos nos sentir da mesma forma todos os dias é algo libertador. Numa sociedade que se rege a partir do ritmo das máquinas e da produção, eu diria que é revolucionário. A sociedade capitalista e patriarcal nos tirou a possibilidade de nos conectarmos com nossos sentimentos e nossa intuição. Duas armas de construção de mundos melhores poderosíssimas e muito perigosas para os interesses desse sistema de produção. Quando falo de sentimentos e intuição, de forma alguma quero dizer que exista uma forma “natural” de ser mulher. Pelo contrário, nossa intuição nos transporta para infinitas possibilidades de ser e estar no mundo. Aquilo que molda, que aprisiona, são…